Celebridades

[Entrevista] Mulher Pepita: aceitação, crush famoso e sexo a 3

[Entrevista] Mulher Pepita: aceitação, crush famoso e sexo a 3

“RAAAAAANNNNNNNNNN”!!! Se você ainda não escutou essa expressão por aí, não sei de qual planeta você veio. O bordão que ficou conhecido por conta da funkeira, dançarina e transexual (com muito orgulho!) Mulher Pepita, é um dos mais repercutidos no meio LGBT. E tudo ganhou proporção maior, após sua participação incrível no clipe de “Chifrudo”, da drag queen Lia Clark, lançado em janeiro deste ano.

Mas ela não é só uma trans com um “RAAANNN” bonito. Em suas letras, Pepita traz à tona o fetiche, o preconceito e a resistência, num país que mais mata transexuais no mundo, segundo dados da ONG Transgender Europe.

O MDPOP bateu um papo descontraído com a Mulher Pepita, pouco antes dela fazer um show na casa noturna Biblioteca Pub, em Cascavel/PR, no último dia 15.

MOMENTO DIVA POP – Qual famoso você escolheria pra te deliciar?

Pepita – Só pode ser um?!

MDPOP – Pode ser mais do que um.

Não, vamos ficar com um, vamos deixar de ser gulosa, né? Eu acho que o Cauã [Reymond]. Ia ser o prato perfeito. Eu ia comer, me alimentar e ainda lamber o dedo certo.

MDPOP – Quais artistas dominam a sua playlist?

Rihanna… Beyoncé… Lady Gaga… ah, Shakira! Também Pabllo Vittar, Mulher Pepita e Valesca Popozuda.

MDPOP – Um bordão da Ines Brasil que você usaria pra estampar uma camiseta?

“Se me atacá, eu vou atacá”!

MDPOP – Como foi seu processo de transformação para ser Mulher Pepita?

No início foi um pouco complicado, mas depois eu fui me entendendo. Eu acho que na vida a gente tem que evoluir e se sentir bem, da maneira que a gente quer se sentir. Então no início eu fiquei “uou!”, porque mexe muito com a nossa mente. Aí depois eu fui me entendendo e hoje eu me amo do jeito que sou.

MDPOP – Onde você estaria agora, se pudesse se teletransportar?

Eu estaria agora dando um abraço numa pessoa muito especial. Se eu pudesse “pular” e voltar aqui, eu ia lá só pra falar pra ela “eu estou do teu lado, estou com você”.

MDPOP – Perereca ou rã?

RAAAAANNNNNN !!!

MDPOP – Em “Titanic”, você acha que aquela porta também aguentaria o Jack?

Eu aguentaria se ele caísse em cima de mim! Eu ia fazer de tudo! Não sei a porta, mas eu aguentaria…

MDPOP – Ménage ou Nicki Minaj?

Os dois!

MDPOP – Que mensagem você daria, para quem não se aceita do jeito que é?

Se aceite! Mas às vezes a pessoa não se aceita, por causa da família, medo da sociedade… tem muito isso, ainda. Então, eu acredito também que há sua hora pra se aceitar, então não precisa se desesperar. E que acima de tudo se ame, se respeite da maneira que é. Que seja feliz tendo cabelo curto, comprido, sendo gordo, magro, alto ou baixo. O importante é ser feliz!


Agradecimento: Christopher Reis / Letícia Reis