Wow!

5 anos depois, onde foi parar o “vestido de carne” de Lady Gaga?

5 anos depois, onde foi parar o “vestido de carne” de Lady Gaga?

Los Angeles, 12 de setembro de 2010. A edição daquele ano do MTV Video Music Awards, foi definitivamente de Lady Gaga: das 13 categorias em que foi indicada, a Mother Monster abocanhou 8 troféus (conquistados por “Telephone” e, em sua maioria, pelo single “Bad Romance”). Mas nada chamou mais a atenção  de todos que acompanhavam a cerimônia de premiação, do que o vestuário usado por Gaga: um vestido feito totalmente de carne, assinado pelo estilista Franc Fernandez, que em entrevista na época, ao site da MTV norte-americana, disse que a matéria-prima utilizada veio do açougue da família (oi?).

Quase 5 anos após a ocasião, fomos atrás de pistas para saber o paradeiro desse vestido tão icônico. E a descoberta foi surpreendente!

montagem carne site

Lady Gaga, no VMA 2010.

“Cheio de vermes”  

O objetivo daquele vestido não era a de apenas chocar, mas trazer à tona a luta pelos direitos do cidadão. “Se não lutamos pelo que pensamos e se não lutamos por nossos direitos, muito em breve vamos ter tantos direitos quanto a carne de nossos ossos”, disse em entrevista ao programa da Ellen Degeneres, na época.

O discurso bonito e a aparente boa intenção, não agradaram as organizações defensoras dos animais, como a PETA. “O bife é a carne em decomposição de um animal mal tratado, que não queria morrer, e depois de um tempo sob os holofotes, deve ter cheirado como carne em decomposição e ficado cheio de vermes”, foi uma das críticas dos porta-vozes da associação.

O vestido que cruzou o país

Logo após a premiação, o vestido de carne foi adquirido pelo “Rock and Roll Hall of Fame“, museu dedicado a registrar a história dos artistas e produtores mais influentes na indústria do rock e do pop, cuja sede fica localizada na cidade norte-americana de Cleveland, Estado de Ohio.

Rock-and-roll-hall-of-fame-sunset

Sede do Rock and Roll Hall of Fame, em Cleveland (EUA).

Bom, até aí tudo bem. Mas o problema estava só começando: o vestido de Gaga teve que percorrer um longo caminho de cerca de 3.775 km, de Los Angeles (onde estava acontecendo a edição do MTV Video Music Awards) a Cleveland, onde fica o museu.

distancia

Trajeto de 3.775 km, de Los Angeles a Cleveland (EUA).

Enfrentado a distância, viria o maior dilema de todos: como conservar uma roupa que já estava entrando em processo de decomposição?

A imortalidade vinda de um brasileiro

O processo foi trabalhoso: a peça desenhada por Franc Fernandez foi congelada e, dois meses depois, contrataram o taxidermista brasileiro Sergio Vigilato, que reside na Califórnia, para dar a forma original de vestido à carne.

Vigilato descongelou a carne e tratou com três tipos de reagentes: alvejante, formaldeído e detergente. Depois, voltou as peças para compor o design de Franc Fernandez novamente. Após essas etapas, o material ficou esbranquiçado. Então, Vigilato aplicou camadas de tinta para dar o tom original do vestido.

img-309353-vestido-de-carne-de-lady-gaga

No centro, a peça pronta para ser exposta.


 

Aproveite e curta nossa página no Facebook: Momento Diva POP

A gente também está no Insta, viu? É só seguir @momentodivapop !